INÍCIO ESTRUTURA HISTÓRIA SISTEMA DE ENSINO CNEC NACIONAL FOTOS CONTATO Hoje: Terça-feira - 22/07/2014
Escolas On Line
 
           Fundada em 1943, na cidade de Recife/PE, como Campanha do Ginasiano Pobre, a CNEC nasceu do ideal de um grupo de estudantes universitários que, liderados pelo Professor Felipe Tiago Gomes, resolveu contrariar a situação instalada - a escola como privilégio de poucos - oferecendo ensino gratuito a jovens carentes. Nasceu, desse ideal, a primeira unidade da CNEC - o Ginsio CASTRO ALVES.
 
 
           O trabalho voluntário de seus idealizadores se propagou pelo Brasil, comemorando adesões e compromissos que fizeram da Campanha do Ginasiano Pobre - que inicialmente abrigava pedidos de ajuda e orientações para a criação de unidades escolares - a Campanha Nacional de Escolas da Comunidade - reconhecida como o mais expressivo movimento de educação comunitária existente na América Latina.

           A concepção de educação comunitária, já àquela época, atendia não só aos anseios dos exclíudos, mas de toda a comunidade, pois o projeto cenecista fundou seus alicerces no fazer educação com qualidade, desde que não bastava proporcionar o acesso ao conhecimento - a motivação era, sobretudo, promover a transformação.

           Destaque-se, no arrojado projeto desse ideal, a escolha de um modelo de gestão com bases na democracia, o que garantiu a livre manifestação das aspiraes envolvidas pela via da participação efetiva da comunidade em todas as instâncias de direção, desde o Conselho Comunitário, passando pelas Diretorias Estaduais, até a Diretoria Nacional. O modelo de gestão se fortaleceu ao longo desses 68 anos de plena e profícua atividade e se revela em perfeita harmonia ao fundir o idealismo do jovem Felipe Tiago Gomes - o visionário - ao profissionalismo de seus atuais gestores.

           Ao longo de sua trajetória - que traduz a evolução do Terceiro Setor no Brasil - priorizou a Educação Básica e Profissionalizante como principais produtos, haja vista a premente demanda pela prestação desses serviços, em especial no interior do País.

           Chegou a manter mais de 2000 unidades, estabelecendo-se principalmente junto quelas comunidades em que o Estado não apresentava condições de suprir as carências apresentadas.

           Assim, ao tempo em que o Estado iniciou processo de retomada de suas obrigações no que pertine à educação, notadamente com a criação do FUNDEF - Fundo de Desenvolvimento do Ensino Fundamental, a CNEC iniciou processo gradativo de redução de suas unidades, optando por continuar suas atividades onde a prestação de serviços educacionais e assistenciais - voltada para a formação integral de pessoas - vai ao encontro das necessidades e interesses das comunidades beneficiadas.

           Na Educação Superior, em movimento contrário e refletindo de maneira singular a demanda nacional, a linha de expansão da CNEC especialmente verificada nos últimos dez anos, com a criação de 10 Instituições Cenecistas de Ensino Superior - ICES.

           Em seu histórico apresenta, ainda, significativas contribuições para a redução das diferenças sociais, representadas pela promoção de projetos de assistência social que visaram, principalmente, melhoria das condições de vida de crianças, jovens, adultos e idosos em situação de vulnerabilidade pessoal e ou risco de exclusão social. Atualmente, acompanhando o novo marco regulatório da beneficência social, a CNEC mantém três unidades inteiramente gratuitas (duas unidades em Teresina - PI e uma unidade em Porangatu - GO), atendendo mais de 3.000 crianças em condições de vulnerabilidade social.

 

FUNDADOR

 
           Felipe Tiago Gomes nasceu no dia 1 de maio de 1921, no Sítio Barra do Pedro, Município de Picuí, na Paraíba; filho caçula de Elias Gomes Correia e de Dona Ana Maria Gomes.

           Em 1928, foi alfabetizado por sua irmã Francisca. De 1933 a 1935, estudou na Escola Pública de Picuí. Em 1936, ingressou no Colégio Pio XI, em Campina Grande - PB. Fundou e presidiu o Grêmio Lítero Cultural Humberto de Campos em Picuí, no ano de 1938. Concluiu o Curso Ginasial no Colégio Pio XI, em 1940. Em 1941 foi para o Ginásio Pernambucano, em Recife e no ano seguinte nomeado Secretário de Assistência da Casa do Estudante. Em 1943, fundou a Campanha do Ginasiano Pobre, célula embrionária da Campanha Nacional de Escolas da Comunidade.

           Ingressou na Faculdade de Direito do Recife em 1944. No ano seguinte foi eleito representante da turma junto ao Diretório da Faculdade. Em 1946 foi nomeado Prefeito de Picuí. Foi Presidente do Diretrio Central dos Estudantes da Universidade de Pernambuco, em 1947 e fundou o Teatro Universitário de Pernambuco.

           Formou-se Bacharel em Direito em 1948, dois anos depois tornou-se Integrante da Campanha de Erradicação do Analfabetismo no Estado do Rio de Janeiro e organizou o Movimento Popular de Alfabetização, em 1951.

           Foi colaborador do Movimento Cívico Contra o Analfabetismo no Estado do Espírito Santo em 1954. Em 1958 foi nomeado Diretor do Departamento de Ensino Médio da Secretaria de Educação do Estado do Rio de Janeiro e em 1960 torna-se Membro Diretor da Associação Brasileira de Educação. A partir desse momento, passou a dedicar-se exclusivamente as ações da CNEC.

 
 
  Colégio Cenecista de Maceió
Rua Barão de Atalaia, 283, Centro
CEP:57.020-510 - Maceió - Alagoas
Fones: (82) 3221-0123                                                                                                                 Email: cnecmaceio@cenecistademaceio.com.br